Período de realização dos workshops:  2 de setembro, das 9h às 13h

Localização e inscrição: O workshop ‘Sistemas de Wayfinding’ será realizado no CCBB e é gratuito e os workshops TipoCartaz, Pensar Tipográfico e Caligrafia  serão realizados na Universidade de Brasília e são pagos. Informações e valores dos workshops estão descritos abaixo.

Para a realização dos workshops serão necessários pelo menos 5 inscritos em cada. Caso não haja o número mínimo de inscritos o workshop será cancelado e o valor da inscrição será devolvido. A confirmação da inscrição será enviada via email até o dia 28 de agosto.

Valores:
R$ 40,00 para estudantes inscritos no CIDI 2015
R$ 60,00 para estudantes NÃO-inscritos no CIDI 2015
R$ 80,00 para profissionais inscritos no CIDI 2015
R$ 120,00 para profissionais NÃO-inscritos no CIDI 2015

Workshops e inscrições:

1. “Onde ele está, para onde ele que ir e como ele vai: o usuário nos sistemas de wayfinding”

Instrutora: Kelli CAS Smythe
Número de participantes: mínimo 5 – máximo 15
Local: CCBB Brasília
Gratuito
Inscrição: encerrada

Este workshop é voltado para você que trabalha com ou gostaria de saber mais sobre sistemas de wayfinding(orientação e deslocamento no espaço) e sobre como coletar dados dos usuários para desenvolver projetos mais eficientes.  A finalidade é identificar formas de inclusão dos usuários nos sistemas de wayfinding para que se possa entender como esses percebem e se deslocam no ambiente construído. Para tanto, serão disponibilizadas informações referentes aos sistemas de wayfinding, processos de design centrado no usuário, métodos e técnicas de coleta de dados dos usuários e recomendações para coleta. A partir da reflexão crítica sobre a participação do usuário em tais sistemas pretende-se, de modo prático, identificar e posicionar métodos e técnicas que possam favorecer efetivamente o desenvolvimento de sistemas de wayfinding, de maneira a aperfeiçoar a prática profissional de designers e desenvolvedores desses sistemas.

Sobre a instrutora: Kelli CAS Smythe. Mestre em Design e doutoranda em Design na Universidade Federal do Paraná – UFPR. É colaboradora da Aurus estúdio de Design desde 1999 e desde 2006 tem participado de projetos de pesquisa envolvendo os usuários e processos de design. Atua nas áreas de Design da Informação, Design Centrado no Usuário, Processos de Design, Sistemas de Wayfinding, Sustentabilidade e Planejamento de eventos. Tem ministrado cursos nessas áreas além de consultorias em design instrucional com foco no usuário.  kellicas@gmail.com

2. Tipocartaz: Oficina de composição e impressão manual de cartazes com tipos de caixa

Instrutor: Dr. Luiz Fernando (Nanche) Las-Casas
Número de participantes: mínimo 5 – máximo 6
Local: Maquete – Universidade de Brasília
Inscrição: encerrada

Justificativa: O cartaz é um elemento tradicional na cultura urbana que, na era das comunicações digitais, persiste nas paredes das cidades como prova material de mensagens contemporâneas. A oficina dá a oportunidade ao participante de praticar a clássica técnica de impressão, origem e modelo do design gráfico moderno, e também promove a pesquisa histórica e a manutenção da tradicional arte gráfica. Fundamentação: Para a elaboração dos cartazes serão vistos aspectos técnicos da composição tipográfica e da impressão no prelo manual de acordo com o manual de artes gráficas do Senai e apostilas de nossos cursos, assim como breve baspectos conceituais sobre a linguagem gráfica do cartaz. Objetivos: Multiplicar o conhecimento prático da arte gráfica tradicional e Desenvolver a linguagem visual pela interação palavra-imagem

Sobre o instrutor: Dr. Luiz Fernando (Nanche) Las-Casas. Coordenador do laboratório de tipografia TipoLab/UnB, tendo frequentado as oficinas tipográficas (letterpress) da Fundação St Bride Foundation e da faculdade Central St Martins College of Design durante estágio pós-doutoral em Londres com assessoria do técnico em Artes Gráficas e Impressão Tipográfica Heleno de Souza. Professor Dr. Luiz Fernando (Nanche) Las-Casas / UnB Instrutor de Artes Gráficas: Heleno de Souza

3. Pensar Infográfico


Instrutores: Fabiano de Miranda e Rafael de Castro Andrade
Local: Departamento de Desenho Industrial – Universidade de Brasília
Número de participantes: mínimo 5 – máximo 15
Material que o participante deverá trazer: notebooks e tablets são opcionais
Inscrição: encerrada

Infográfico é um tipo de representação muito utilizado em diversas mídias atualmente: sites, relatórios corporativos, livros, revistas, jornais e várias outras. Pode servir para explicar um acidente, o processo de produção de uma fábrica ou mesmo para contar histórias diversas. Essa versatilidade, aliada a um grande apelo visual, torna o emprego de infográficos cada vez mais desejado. Mas será que toda informação pode virar um infográfico? E como são feitos bons infográficos? Para tentar responder essas e outras questões, este workshop pretende auxiliar os participantes a compreender melhor as informações que tem em mãos e como apresentá-las da melhor maneira possível em infográficos, gráficos e outras formas de visualização da informação. A partir de um passeio pela história até práticas atuais da infografia, são apresentados caminhos para se pensar os infográficos, explicando conceitos, definições e características sob o respaldo teórico do Design da Informação.

Sobre os instrutores: Fabiano de Miranda: Professor de história do design e semiótica no curso de Design do Centro Universitário UniBrasil, atuou durante quatro anos no setor de infografia do jornal Gazeta do Povo em Curitiba. Mestre em Design pela UFPR, pesquisa sobre design da informação com ênfase em infografia e dataviz. Rafael de Castro Andrade: Designer Gráfico e da Informação. Mestre em Design pela UFPR. Tem pesquisado a compreensão de infográficos pelo viés do Design da Informação. É associado a Sociedade Brasileira de Design da Informação (SBDI) e um dos fundadores do podcast sobre design AntiCast.

4. Caligrafia: aprendendo a escrever como criança

Instrutor: Christopher Hammerschmidt
Local: Departamento de Desenho Industrial – Universidade de Brasília
Número de participantes: mínimo 5 – máximo 15
Material que o participante deverá trazer: Papel tamanho A3 com gramatura 120 g/m² ou superior, Réguas e esquadros, Lápis ou lapiseira, Borracha, Tinta nanquim.
Inscrição: encerrada

A proposta consiste em desenvolver nos participantes as habilidades básicas para o uso de penas chatas em projetos de caligrafia. Para tanto, parte-se de um referencial teórico que enfoca os principais estilos e características formais das letras empregadas na alfabetização de crianças. Tal fundamentação tem por base a busca de um esqueleto formal para as letras do alfabeto latino básico, a partir do qual se introduz o uso da pena chata como ferramenta de escrita. Dessa maneira, a estrutura de formas de letras familiares ao público – padrão de letra manuscrita – é usada como ponto de partida para a prática de um estilo formal de caligrafia artística – estilo de letra ronde francesa. Por meio de exposições e demonstrações do ministrante, além de atividades práticas dirigidas, os participantes poderão realizar a escrita do estilo proposto, com domínio básico das técnicas para o desenvolvimento posterior de outros estilos caligráficos.

Sobre o instrutor: Christopher Hammerschmidt é mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Design da Universidade Federal do Paraná, na linha de pesquisa Design de Sistemas de Informação. Atuou como designer gráfico na região de Curitiba, tendo experiência em pré-impressão, criação e diagramação de materiais gráficos, principalmente de cunho acadêmico e científico, como livros e periódicos. Atualmente, dedica-se a projetos de pesquisa e desenvolvimento focados em tipografia, design de tipos e caligrafia.