NATAL

A Fortaleza da Barra do Rio Grande, popularmente conhecido como Forte dos Reis Magos, foi fundada em 1599. A data de início de sua construção em taipa, 6 de janeiro de 1598, Dia de Reis no calendário católico, justifica a denominação popular. A fortaleza definitiva foi concluída em 1628. É considerado marco da colonização portuguesa na região e do nascimento da cidade do Natal.

O Forte, tombado pelo Patrimônio Histórico Nacional em 1949, mantém suas características arquitetônicas originais. No museu do Forte está exposto o Marco de Touros, fixado originalmente na Praia de Touros, em 1501, pela expedição portuguesa de Gaspar de Lemos. O Forte está localizado na praia do Forte, nas proximidades do encontro do mar com o Rio Potengi, próximo à Ponte Newton Navarro.

 

A construção do prédio teve início no final do século XIX e foi concluída em 1904, quando foi inaugurado o Teatro Carlos Gomes, assim denominado na época.

O projeto original de José de Berredo foi alterado em 1910 por Herculano Ramos, durante a segunda gestão do governador Alberto Maranhão.

A denominação atual, Teatro Alberto Maranhão, foi dada em 1957 para homenagear

o ex-governador do Estado. O teatro é tombado pelo patrimônio histórico desde o final dos anos 1980. Está localizado na Praça Augusto Severo, no bairro da Ribeira.

 

 

 

A Igreja Matriz de Nossa Senhora da Apresentação, a primeira catedral de Natal, é um

dos marcos da cidade. Está situada na Praça André de Albuquerque, Cidade Alta, no centro histórico de Natal. A Matriz, tombada pelo governo estadual, é popularmente conhecida como Antiga Catedral ou Catedral Velha.

A capela que deu origem à atual igreja foi inaugurada em 1599, mesmo ano da fundação de Natal. A obra, no entanto, foi concluída apenas em 1862, depois de muitas alterações no projeto original.

 

 

Sendo um dos principais centros boêmios da história de Natal, a Casa da Ribeira foi construída em 1911, no bairro da Ribeira. Em 2001, foi inaugurada sob o nome de Espaço Cultural Casa da Ribeira, local de periódicas apresentações artísticas.

 

 

Localizada no bairro de Cidade Alta, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário

dos Pretos é um dos templos da Igreja Católica mais antigos de Natal. A obra

da igreja foi concluída em 1714.

No ano de 1988, foi tombada pelo governo estadual, quando passou por restauração. O restauro devolveu ao monumento suas feições originais.

 

 

O Museu Câmara Cascudo, situado no bairro do Tirol, foi criado em 1973, para manter o acervo do Instituto de Antropologia Câmara Cascudo. O Instituto, fundado em 1960, foi o primeiro centro de pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN. A partir da Reforma Universitária do início dos anos 1970, o instituto de pesquisa foi extinto, mas para preservar seu acervo foi criado o Museu, vinculado ao Departamento de Geociências do Centro de Ciências Exatas e Naturais. Em 1977, com a reformulação do estatuto da UFRN, o Museu Câmara Cascudo foi mantido como órgão suplementar vinculado à Reitoria.

 

 

A Igreja de Santo Antonio, mais conhecida como Igreja do Galo, faz parte do Corredor Cultural de Natal. Sua construção foi concluída por volta de 1766, na Rua Santo Antônio, antigo caminho do Rio da Bica, no bairro Cidade Alta. É considerada o terceiro templo católico construído na cidade.

Os prédios anexos à Igreja abrigam Convento Santo Antônio e o Museu de Arte Sacra, instalado em 1988, cujo acervo contém imagens dos séculos XVII ao XX, além de artefatos diversos utilizados nos rituais litúrgicos católicos.

 

O painel externo do prédio da Reitoria da UFRN foi construído por um dos mais notáveis escultores e entalhadores do Rio Grande do Norte, Ziltamir ‘Manxa’ Soares. Manxa é autor de outros importantes trabalhos pelo estado, tal como o monumento dos Três Reis Magos na entrada de Natal.

 

A Igreja de Nossa Senhora dos Navegantes, também conhecida como Igreja de Pedra ou Capela de Pedra foi construída na Praia da Redinha pelos veranistas, em 1954. Construída com pedras retiradas do mar, é uma das duas igrejas natalenses dedicadas a Nossa Senhora dos Navegantes.

 

A Coluna Capitolina é um presente dado pela Itália ao povo do Rio Grande do Norte, como um agradecimento pelo acolhimento oferecido a dois pilotos italianos,

no ano de 1928.

Inaugurada no ano de 1931, a Coluna se encontra hoje no Largo Vicente Ramos do Instituto Histórico e Geográfico na Praça André de Albuquerque.

 

A construção da Catedral Metropolitana de Natal teve início em 1973 e foi concluída 15 anos depois, em 1988, depois de muitas campanhas para arrecadar recursos e viabilizar a construção de um novo templo que pudesse acomodar o grande número de fiéis.

A catedral, localizada no bairro de Tirol, é igualmente dedicada a Nossa Senhora da Apresentação, assim como a Antiga Catedral, a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Apresentação.

 

Luís da Câmara Cascudo (1898–1986) morou parte de sua vida nesta casa, construída em 1900 e localizada na Avenida Câmara Cascudo, no Corredor Cultural de Natal. Tombada pelo patrimônio histórico estadual em 1990 permaneceu como residência de Dáhlia Cascudo, viúva de Cascudo, até sua morte em 1997.

A casa, aberta à visitação em 2010, abriga o Ludovicus - Instituto Câmara Cascudo e o Pavilhão Dáhlia Freire Cascudo, prédio anexo, que foi construído em 2008, obedecendo as características arquitetônicas da Casa de Câmara Cascudo.

O acervo do Instituto é composto por peças e imagens sacras, indígenas, africanas e de arte popular, pinturas, objetos, correspondências e documentos pessoais, mobiliário original da residência, além da biblioteca de Câmara Cascudo.

 

O Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte – IHGRN, está localizado na Rua Conceição, ao lado da Antiga Catedral e da Pinacoteca do Estado, no Corredor Cultural de Natal, no bairro Cidade Alta. O Instituto foi fundado em 1902 durante o primeiro governo de Alberto Maranhão (1872–1944), iniciado em 1900. A edificação, que abriga o IHGRN desde 1938, foi construída em 1906 e foi tombada pelo patrimônio histórico estadual, em 1984.

O Instituto é responsável pelo acervo documental da história colonial, imperial e republicana do Rio Grande do Norte, composto por obras de história, geografia, etnografia, política, literatura, artes, coleções de periódicos, documentos iconográficos, além das edições da Revista do IHGRN, que publica documentos e artigos de sócios efetivos e de correspondentes.

 

Inaugurado em 1873, o Palácio Potengi, localizado no bairro de Cidade Alta, abriga hoje o Palácio da Cultura - Pinacoteca do Rio Grande do Norte. Foi sede do Governo Federal entre 1902 e 1995.

É um importante centro cultural natalense, que expõe a maior parte do acervo do Governo do Estado, composto por diversas esculturas, gravuras, fotografias e pinturas de artistas locais e nacionais.

 

O edifício que abriga o Memorial Câmara Cascudo, tombado em 1989, foi reconstruído nos anos 1870 no local do Real Erário, prédio originalmente construído no final do século XVIII. O edifício abrigou a Tesouraria da Fazenda e, nos anos 1920, a Delegacia da Fazenda. Dos anos 1950

a 1977 foi sede de Quartel General. O Memorial foi instalado no prédio em 1987, com o propósito de preservar a memória de Câmara Cascudo e para divulgar sua obra. No espaço é possível conhecer a história e a cultura locais, sobretudo a partir das obras de Câmara Cascudo.

Fica localizado na Praça André de Albuquerque, região na qual foi realizado o ato de fundação da cidade do Natal, em 25 de dezembro de 1599. Em frente ao Memorial foi construído o Monumento a Câmara Cascudo.

 

 

Construído em 1908, o Solar João Galvão de Medeiros está localizado no chamado Corredor Cultural da cidade, na Avenida Câmara Cascudo, antiga Rua Junqueira Aires. O solar foi tombado pelo governo do estado em 1988 e restaurado na década

de 1990. O Solar, hoje, abriga o Centro de Documentação Cultural, vinculado à Fundação José Augusto (Cedoc).

O Museu Café Filho, na Rua Conceição no bairro Cidade Alta, faz parte do Corredor Histórico de Natal. Contém acervo documental e iconográfico sobre o norte-rio-grandense João Café Filho (1899-1970), incluindo aspectos biográficos e informações sobre a vida política do ex-presidente da República.

A casa, popularmente conhecida como “Sobradinho” ou “Véu da Noiva”, foi construída no início do século XIX. Foi, na segunda metade dos anos 1920, sede do Sindicato Geral dos Trabalhadores, fundado por Café Filho. Foi tombada na década de 1960 e, no final dos anos 1970, foi transformada em Museu.

O Farol de Mãe Luíza, foi concluído no ano de 1951. Localiza-se no alto das

dunas do bairro de Mãe Luíza.

O farol tem 37 metros de altura. Em razão da localização e da vista privilegiada é um dos pontos turísiticos mais visitados de Natal.

Inaugurado em 2008, o Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte, mais conhecido como Parque da Cidade, foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, e abriga diversas formas de entretenimento, como auditório, biblioteca, centro de educação ambiental, trilhas para atividades e memorial com mirante de 45 metros de altura.

O parque se encontra entre os bairros de Candelária, Cidade Nova e Pitimbu.

A Ponte de Igapó foi construída pela Cleveland Brigde Engineering and Co. e foi inaugurada em 1916. Toda a estrutura, os componentes da ponte e parte de sua fundação foram trazidos da Inglaterra. Passando sob o Rio Potengi, a Ponte de Igapó ligava a Zona Norte de Natal ao restante cidade.

Com o fim do contrato de exploração pela companhia inglesa e a inauguração da ponte de concreto, foi desativada em 1970. Por representar um marco importante para a cidade do Natal, a ponte foi tombada pelo patrimônio histórico estadual no ano de 1992.

A Ponte Newton Navarro foi inaugurada no ano de 2007 e liga os bairros da Zona Norte de Natal aos bairros da Zona Leste, atravessando o Rio Potengi. Localizada entre a praia da Redinha e a praia do Meio, em razão da sua altura e imponência, a ponte estaiada virou atração turística.

O prédio foi construído no final do século XIX e serviu para abrigar a Capitania dos Portos de Natal até 1972. Permaneceu abandonado até 1988, quando o prédio foi tombado e, a partir de então, passou por processo de revitalização e de adequação para abrigar a Fundação Cultural Capitania das Artes - Funcarte. Trata-se espaço artístico-cultural da cidade do Natal, situado na Avenida Câmara Cascudo, no bairro Cidade Alta, no Corredor Cultural da cidade.

As Galerias Newton Navarro, Leopoldo Nelson e Iaponi Araújo, integram o Núcleo de Artes Visuais da Fundação Cultural Capitania das Artes (Funcarte), com exposição de aristas locais e nacionais. A Galeria Newton Navarro sedia anualmente o Salão de Artes Visuais da Cidade do Natal, que começou a ser realizado em 1996.

 

O Centro de Turismo de Natal, com características arquitetônicas ecléticas, principalmente inspiradas em vertente neoclássica, foi construído no final do século XIX. O prédio, que já abrigou asilo e orfanato, foi, de 1945 a 1969, a Casa de Detenção de Natal. Entre 1975 e 1976 o prédio foi restaurado e transformado em

Centro de Turismo da cidade.

No Centro de Turismo de Natal há posto de informações turísticas, lojas de artesanato e de produtos regionais, galeria de arte, restaurante, lanchonete, outros serviços de conveniência e espaço para realização de eventos. Uma das atrações é o tradicional Forró com Turista, que acontece às quintas-feiras à noite.

 

 

 

Mais informações: http://turismo.natal.rn.gov.br

 

 

 

Desenvolvido por Laboratório LEXUS - UFRN